Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Vamos viver? *.*

Estou prestes a perder a cabeça, neste momento não sei cm quem e que posso contar, nada disto é real, estou a viver uma pura ilusão, estou a 3 dias sem dormir, ele já não me fala, fiz de tudo para ele ficar comigo mas nada disso foi possível, ele só dizia que já não gostava de mim e que havia outra pessoa, alguém mais bonita, tinha tudo o que eu não tinha, foi o que ele disse. Ando farta da minha vida, ninguém quer saber de mim, os meus pais não me ligam nenhuma, pareço que já não faço parte deste mundo, estou na casa de banho, estou sentada, estou a olhar para umas laminas pequenas, afiadas, apetece-me… pode ser que assim deiam pela minha falta.                                                                              Pego na lamina, encosto-a ao meu pulso, faço força para baixo, e corto-me, começo a sangrar, comecei-me a senti-me fraca, queria-me levantar e não conseguia, estava prestes a desmaiar quando ligam-me para o telemóvel, carreguei no botão verde e eu comecei a ouvir a pessoa que estava do outro lado, eu conhecia aquela voz, era a voz dele, pedi-lhe ajuda, disse-lhe que me tinha cortado e que estava a sangrar, ele entra em pânico, desliga-me a chamada na cara e batem-me a porta, eu não me conseguia levantar, estava tão assustada, só me queria levantar do chão e ir abrir a porta, de repente comecei a pensar outra vez na minha vida, ele batia na porta cada vez com mais força, e eu começava a fechar os olhos, estava tudo a ficar escuro, sentia uns arrepios, e a minha respiração estava cada vez mais fraca, comecei a pensar nele, ele estava ali a porta a bater, a bater, preocupado comigo, quer me salvar e eu vou morrer estendida no chão da casa de banho, com uma lamina na mão.                                                                                                                                Lutei contra a morte, queria estar com ele, queria resolver as coisas com ele, queria matar as saudades, queria chorar no ombro dele e dizer-lhe que não o quero perder, queria tanta coisa, abri os olhos devagar, pus um pano a volta do pulso, e tentei-me levantar, estava tão fraca, estava a chegar a porta de casa, abri a porta e cai nos braços dele, ele chorava, pensava que eu já tinha morrido, lembro-me de ele dizer para eu esperar e para não o deixar porque vinha ai uma ambulância, queria tanto ficar ali com ele, não o queria deixar, mas já tinha sangrado muito e comecei outra vez a fechar os olhos, estava a ficar tudo escuro, estava a ficar com os lábios roxos, branca, e ouvia-o a dizer para eu acordar, para eu ficar com ele, que ele não me ia dizer o que disse, que iria ser o melhor namorado da minha vida, os arrepios aumentam e ouço as sirenes da ambulância, estavam perto de mim, adormeci por um bocado, já não ouvia mais nada, sonhei que estava num lugar, um lugar desconhecido, tinha o mar azul para o esverdeado, tinha a praia, estava lá ele, os meus pais e mais a minha irmã que tinha morrido, sentia-me tão feliz naquele lugar, estava com as pessoas que eu mais amava no mundo inteiro, estava a sentir-me tão bem naquele sitio, não queria sair dali, mas senti um choque ao pé do coração que acabei por acordar, abri os olhos e vi lá a minha família, ele, os meus amigos , estava lá toda a gente , todos me apoiaram em tudo , fiquei tão feliz . Ele disse-me tudo o que tinha para me dizer, disse-me que me amava, que não me iria deixar nunca mais, e que eu iria ser a mulher da vida dele . Ai meu deus, comecei a chorar, caiam-me lágrimas para a roupa , lágrimas de felicidade , estava tão mas tão contente que não conseguia , ele abraçou e ficamos assim um tempinho , fiamos agarrados uns 3 minutos, beijou-me e disse-me que já tinha saudades de me dar aqueles miminhos que ele me dava . Afinal de contas para que morrer? Morremos e podemos acabar por nos esquecer das pessoas mais importantes na nossa vida , aquelas pessoas que nos fazem feliz e que nos dizem que vai correr tudo bem nos piores momentos , aquelas pessoas que quando precisa-mos delas estão sempre lá para nos , que nos dão o seu ombro para rir-mos , chorar-mos , todos esses sentimentos especiais , alguns melhores do que outros . Prefiro ficar aqui a escrever do que morrer e perder aquelas pessoas todas especiais do mundo, da minha vida, do meu passado, do presente e do futuro. 

1 comentário: